quinta-feira, 30 de dezembro de 2010
Este vídeo é deveras impressionante.



A anorexia é um distúrbio alimentar que afecta mulheres de todas as idades e estatutos sociais. A busca pela beleza faz com que, milhares de mulheres por todo o mundo, recorram a métodos de emagrecimento drásticos para atingirem a perfeição, e muitas vezes essa perfeição reflecte-se em horas, dias e até mesmo semanas sem comer.O peso ideal deixa de ser o atingido para ser o atingível, e aos poucos e poucos as camadas de pele reflectem os efeitos da dieta. O espelho passa a ser o pior inimigo porque reflecte a imagem que a mulher cria de si, e não a imagem real do seu corpo.

A anorexia é uma doença que pode ser tratada, mas depende de ti mante-lê afastada.
Eis, chegada a altura de fazer uma análise a 2010...às coisas boas, mas também às coisas más.




Este ano foi deveras generoso para comigo:
- dei comigo a iniciar 2010 no desemprego e logo a meio do primeiro mês do ano, zás, consegui arranjar emprego, que perdura até aos dias de hoje;
- festejei o primeiro dia-dos-namorados com o meu "mais que tudo", no Brejo da Amada, rodeada de um ambiente natur muito romântico;
- Fiz a minha primeira viagem ao país vizinho, Espanha. Fui conhecer o mundo Warnerbros em Madrid (que é como quem diz o parque de diversões)e, ainda tive tempo de dar umas voltinhas por lá, para confraternizar com os nossos vizinhos;
- vi nascer o meu primeiro, e até agora, único afilhado que eu tanto adoroo - o Martim, que é a luz dos meus olhos;
- terminei a minha pós-graduação em História Moderna e Contemporânea, com especialidade em Relações Internacionais, com uma média de 15 (nada mau para uma novata,perdida no mundo as histórias);
- conheci pessoas incriveis e fascinantes, que me surpreendem todos os dias de maneira positiva - a quem muito carinhosamente chamo de familias das histórias (inventei isto agora, mas até soa bem);
- realizei jantares e mais jantares, na minha modesta "moison" acompanhados de muitos litros e litros de vinho, de canções entoadas ao mais alto nível e ao mais completo desafino, de conversas ao desbarato, de confissões (não de adolescentes, mas de pré-adultos famintos por conhecimentos) e de ressacas matinais;
- Desafiei o meu "mais que tudo" a ultrapassar o derradeiro desafio - conhecer a família Melim. Desafio esse, que foi superado da melhor maneira e com pontuação máxima.
- Passei o primeiro Verão longe de casa e dos meus compinchas, bandalheiros. Confesso que ao inicio foi um pouco dificil, mas a vida é assim mesmo nem sempre estamos perto daqueles de quem mais gostamos;
- Tive as minhas primeiras férias oficiais, como trabalhadora (mesmo a recibos-verdes);
- Baptizei o meu querido afilhado e, foi uma festarola com direito a música ao vivo e tudo (isto com a minha famelga é mesmo assim!)
- Passei o primeiro Natal, longe da querida famelga mas como recompensa pude passá-lo inteirinho com os meus priminhos adorados e o meu "mais que tudo"...

Quanto a 2011, confesso que ainda não fiz resoluções, mas espero que:
- seja um ano tão bom ou melhor que este:
- que consiga terminar a minha santa tese e tenha um grande notão na apresentação;
- que fique mais perto de alcançar os meus objectivos;
- que seja um ano, repleto de novas oportunidades, para a minha pessoa e para os demais que me rodeiam;
- que eu e que o meu "mais que tudo" continuemos a nos dar às mil maravilhas, para tal desejo-lhe muita paciência;
- que consiga, finalmente, arranjar uma casinha;
- que viaje muitoo, para fora do país (a Madeira, não conta);
- que continue rodeada de pessoas incriveis;
- que receba o tão aguardado IPhohe, vindo do país de Gales
- que consiga poupar o suficiente para comprar um portátil decente, para finalmente poder atirar para o lixo a sucata que tenho em casa;
- que seja um ano repleto de muitaa roupinha fashion, sapatos e muitos muitos muitos livros para aumentar a minha colecção;
- que tenha muita paciência;
- hei-de me lembrar de mais qualquer coisita
- por enquanto, não me lembro de mais nada
- ....
- ....
- dinheiro
- amor
- ah e tal...há de me ocorrer algo
- ...
- e que seja feliz!!

(Isto para algúem que ainda não tinha feito as suas resoluções, não é nada mau)
É verdade, as aulinhas de mestrado finalmenteeeee terminaram. Mas enganem-se quem pensa que isto agora é só descanso, muito pelo contrário. Passei as últimas semanas a terminar um trabalho sobre Angola, que muitas dores de cabeça me tem dado e, que será entregue hoje no ISCTE. Para minha tristeza, ainda fica a sobrar um para entregar em Janeiro. E, é claro, não me posso esquecer da minha tese, que está completamente congelada, devido a estes trabalhos.

Ponto de situação actual: estou prestes a dar em maluca.
Perspectivas futuras: o actual estado tende a piorar, com a pesquisa e formulação da tese. Mas, como costuma dizer a minha querida mãezinha "isso não há-de ser nada, minha filha!".
segunda-feira, 27 de dezembro de 2010
Os meus tão desejados botins, pena não existir em Camel

A minha nova saia super fashion (em preto). Fica toda justinha ao corpo.

Está um pouco atrasado...só chega lá para Janeiro, mas conta à mesma como um presente de Natal.

 O livro de um dos meus escritores preferidos, José Rodrigues dos Santos
Apesar deste ano, o meu Natal ter saído à margem dos anos anteriores, a verdade é que não foi por isso que se tornou um desastre, muito pelo contrário. Apesar de tê-lo passado longe da minha família, gozei da companhia de pessoas de quem gosto muitooo: os meus queridos priminhos (que muito me aturam, é verdade) e o meu "mais que tudo"!!
Foi um Natal muito feliz e à nossa maneira =)



Sim, este já cá canta! Foi, um dos meus presentinhos de Natal. Fiquei tão contente quando o recebi =)! Já li os três primeiros capítulos e estou a gostar imenso, também não é de admirar, o meu adorado escritor (o excelentíssimo, senhor jornalista e escritor José Rodrigues dos Santos) sabe bem como cativar os seus fãs, escrevendo histórias emocionantes, baseadas em facto reais.

Já li 5 dos seus livros, mas mesmo assim faltam-me mais alguns.

O objectivo é reunir a colecção toda.



Para cuscarem, um pouco, sobre a sua vasta gama de obras podem clicar aqui
Eu sou MALUCA por livros. Há pessoas que fazem colecção de selos, postais...eu faço colecção de livros. Não os compro só pelo prazer de os comprar, mas sim pelo prazer de os ler.

Cada livro dá-nos a conhecer um mundo diferente, cheio de novas personagens, aventuras, romance, conhecimento. Captam-me de uma maneira que, quando dou por mim já estou a visualizar toda o enredo, como se este se estivesse a passar mesmo em frente aos meus olhos. E, não sou esquisita, gosto de todo o tipo de livros, sejam eles de romance, ficção, aventura..., mas os meus preferidos são, sem dúvida os livros sobre História e Jornalismo.


Esta é a minha nova aquisição, que me irá dar uma ajudinha preciosa, na realização da tese.


É um livro sobre a transição da Monarquia para a República, em Portugal, que abrage todo o governo de Afonso Costa e a ditadura de Sidónio Pais (parte que mais me interessa).
Como não poderia deixar de ser, já estive a dar uma vista de olhos (que é como quem diz, já li quase meio livro) e, tem coisas muito interessantes sobre esse período. Aconselho-o a todos aqueles que se interessam pela I República.
quinta-feira, 23 de dezembro de 2010
O Natal aproxima-se e nesta época, não sei se são os polénes ou o frio, fico toda sentimentalista. Digo "adoro-te", vezes em conta, a todos os meus amigos, desato aos beijinhos a toda a gente e, quando vejo uma árvore de Natal, apetece-me chorar!
E, sei o que vão dizer: "és assim todo o ano", mas a verdade é que a coisa piora, nesta altura. Sabem aquela sensação de TPM (as mulheres sabem, os homens só conhecem os efeitos), que temos uma semana antes do dito cujo? Pois, eu tenho nesta altura natalícia: fico toda sensivel, toda choruna...bahh! Vá-se lá compreender!!
Hoje estou numa de vos mostrar vídeos.
Este é, especialmente para aqueles homens que acham que as mulheres não foram feitas para jogar futebol. Eis a prova que nós somos iguais, ou mesmo melhores que os homens a jogar futebol. Sim, porque eu já vi muitos homens que, mesmo com a baliza vazia não conseguem marcar um único golo.



Não será esta uma boa opção para o plantel do SCP, no próximo ano? De certeza que faria muito mais, do que os onze que lá estam. E, com isto abstenho-me de fazer mais comentários futebolísticos.
O mês de Dezembro não é um mês fácil para se fazer um voxpop. A chuva, a época natalícia e a correria para as compras, desencorajam qualquer um a parar 5 minutos para responder à minha pergunta. Mas, como não desisto logo ao primeiro problema (que é como quem diz, aos dias chuvosos e frios de Dezembro), cá está o mais novíssimo voxpop das Selecções:

Educar alguém, nem sempre é fácil. O papel dos pais na formação do carácter e da personalidade dos seus filhos deve ser um dever incontestável, independentemente da influência dos géneros.
Mas será que é sempre assim?
A Selecções foi perguntar aos portugueses se se verificam diferenças entre a educação de uma rapariga e a educação de um rapaz.
Oiça aqui as respostas.
quarta-feira, 22 de dezembro de 2010
Acabei de saber, através do jornal IOnline, que o salário mínimo vai aumentar 10 euros. E eu pensei: "UAUUUUUUUUUU, é agora que vou ficar rica".
Mas será que o único objectivo de vida do Governo é gozar da situação miserável em que nós portugueses vivemos? Ora vejamos, a EDP já anunciou que vai aumentar em média 1,50euros a factura mensal, sendo que recebemos bimensalmente a factura, adicionem 3euros à vossa continha (já por si bem choruda) da luz, a isto acrescesse a àgua e o gás que também vão aumentar; a carris e do metropolitano têm vindo a anunciar, nos últimos tempos, um igual aumento da tarifa. Se adicionarmos a todos estes aumentos, o acréscimo do IVA, para cerca de 23% ( o que corresponde, básicamente a um aumento de tudo o resto...e quando me refiro a tudo o resto, É mesmo TUDO), ora vejamos 10 euros dá mesmo para quê?

Mas, mesmo assim obrigadita pela esmola!!
Ver notícia


Eis um anúncio que me pareceu muito interessante.
A Renault decidiu promover o novo modelo Twingo e, para isso recorreu a um anúncio muito arrojado que mostra uma cena de sedução entre duas mulheres. Estavam reunidos os ingredientes necessários para ser um sucesso entre os homens, mas eis que a campanha publicitária não foi bem aceite em Itália, sendo proibida de passar em alguns canais de televisão.
Coitadas das meninas!
Eu até achei que estava gira a publicidade, exactamente por ser diferente de todas as outras.

Pera...eu pensava que ele já tinha chegado! A contar com o frio e chuva que se tem feito sentir, nos últimos dias.
E dizem, os entendidos na matéria (os tais meteorologistas) que o pior dia, ainda está para chegar, dia 23 de Dezembro, está marcado como o dia mais friooo do ano!!!uiiiii... Acho que é nesse dia que eu trago o aquecedor, atrás de mim, para o trabalho!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010
Ahhhhh!!!*#$#$##&%
Sei que já sou um pouco grandinha para dizer isto mas: ODEIOOOOOOOO a professora de Quadros Geopolíticos Regionais. E tenho a pequena impressão que ela também me odeia!
É, simplesmente, horrivel quando passamos o último mês a ler bibliografia, atrás de bibliografia sobre Angola (tema do meu trabalho), em busca de algum vestígio de relações geopolíticas regionais, e quando pensamos que reunimos o material necessário à nossa apresentação e que vai tudo correr bem, o que é que acontece? Somos reduzidos a míseros insectos.
E a conclusão da nossa tese é colocada em risco!

Lamentável meus caros!
quarta-feira, 15 de dezembro de 2010
A poucos dias do final das aulas de mestrado!Finalmenteeee =)
Agora vem a melhor, mas também a pior parte. A melhor é, sem dúvida, a construção da minha tese. A pior é o stress que daí advém. Pensar que a partir de Janeiro só tenho 4 meses para analisar as dezenas de páginas de jornais, tirar conclusões e redigir a dita "obra de arte", já me põe os cabelos todos em pé!!
Coragem!!

Este é um dos vídeos mais visto no youtube em 2010. É uma versão alternativa do tema "Tik Tok", de Kesha, assinado como o 13º trabalho do grupo Key of Awesome, que tem usado o serviço para distribuir as suas paródias musicais.



E para quem não conhece o vídeo original, cá vai...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010
É Natal...é Natal... ninguém leva a mal! Mas deixem que vos diga que eu levo a mal...levo a mal toda a incompetencia que existe, porque ela não deveria ser tolerada. Muito menos quando lixa pessoas, como eu.

Ora bem...onde começa a minha história??Ahh já me lembro, começa no meu primeiro ano de licenciatura, quando muito gentilmente me dirijo à secretaria da minha faculdade, no final do ano lectivo, para confirmar as minhas notas e me dizem que chumbei e que irei ter de recomeçar novamente o primeiro ano, desta vez incorporada no processo de Bolonha. Aceitei o meu destino, não protestei, não chorei, simplesmente aceitei (também não haveria nada mais que eu pudesse fazer naquela altura). Passaram-se 3 anos e, alegremente dirigi-me novamente àquela dita secretaria para cessar o meu vínculo com a faculdade e, para pedir o meu certificado de licenciatura, eis que a senhora da secretaria ao confirmar as minhas notas e a fazer a minha média me diz:
- Com que então resolveu ficar a repetir o seu primeiro ano. Não precisava, poderia fazer melhoria no ano seguinte.
Ao que eu respondi, perplexa:
- Não, eu não quis repetir, eu chumbei.
- Não, não chumbou, diz a senhora.
E eu incrédula...
- Desculpe? É que eu vim aqui, no final do meu primeiro ano e disseram-me que, dado os creditos que tinha reunido das cadeiras que tinha chumbado não transitava.
A senhora simpática da secretaria voltou a olhar para o computador, como que a confirmar o que eu dissera e responde:
- Realmente os créditos que reuniu das cadeiras que chumbou, impossibilitavam-na de passar, no entanto em Bolonha estas cadeiras desaparecem, logo não contam para chumbar. O procedimento deveria ser transitá-la para o segundo ano, e nesse ano faria melhoria das cadeiras equivalentes.
Nessa altura, eu já não sei dizer se estava vermelha, roxa ou rosa ás bolinhas.
- Então está a querer dizer-me que não chumbei?
- Exacto, responde a senhora.
Insisto eu:
- Mas disseram-me que chumbei. Eu estive a repetir um ano, sem ser preciso?? (não sei precisar bem as palavras que utilizei, nesta altura, mas a verdade é que passou por mim um desejo homicida)


Quando, finalmente pensei que toda a incompetência tinha passado, após ter mudado de faculdade para realizar o meu mestrado, eis que começo logo com o pé esquerdo.
Logo na altura das matriculas, dou-lhes o meu certificado de licenciatura, juntamente com a descrição das cadeiras (3 folhas preciosas que me custaram nada mais, nada menos do que 150€), ao que apenas me devolvem dois (não me apercebi da falta do terceiro na altura, só quando mo voltaram a pedir).
Dois meses depois, recebo um telefonema da secretaria a exigir a entrega do meu certificado (o engraçado é que não me podiam matricular, sem terem o comprovativo de licenciatura, que eu forneci e que não mo devolveram). Dirigi-me calmamente à secretaria e expliquei a situação à senhora (que pela cara, ignorou completamente o que eu disse, como se estivesse a desculpar-me pela falta do comprovativo), e dei-lhe a única cópia que me restava do certificado (estupida...eu sei!! Acabei por ficar sem o comprovativo original e sem a cópia).
Nunca mais me chateram sobre o sucedido, apesar de eu ter reclamado algumas vezes.

Terminada a pós-graduação e todas as propinas pagas, passo para o último ano-mestrado, não sem antes pedir o meu certificado de pós-graduação. Correu tudo muito bem e procedi ao pagamento, ao que me disseram que daí a 2/3 semanas teria o certificado em casa.
Passou-se 1 mês e já vamos noutro meio mês e nada do comprovativo...
Mas...puff...lembraram-se de mim e enviaram-me um email. E este dizia o quê??Que estou em divida para com eles, sim em dívida!Dizem que tenho uma prestação das propinas em atraso e que por isso não me podem dar o certificado de pós-graduação e nem o dinheiro devolvem...(engraçado não é!). Ou seja, sou acusada de ser uma caluteira, mas não me devolvem o dinheiro que paguei pelo certificado, apesar de não mo poderam dar, pois sou caloteira!!Ahhhhhhhhhhhhhhhhh dá vontade de gritar e de bater em alguém, não dá?!!

Para que servem os computadores??Não será para apontar as coisas??E então, minhas senhoras??Será assim tão dificil fazerem o vosso trabalho de maneira profissional? Sem prejudicar os alunos, e a mim em particular? Compreendo quantidade de trabalho que têm de gerir todos os dias, são muitos alunos, é verdade...mas há que confirmar as coisas bem confirmadas antes de acusar as pessoas!!





A aguardar por novos desenvolvimentos...
Mais um sábado em família, haverá melhor programa que este?
Eu odeio acordar cedo aos fins-de-semana, mas soube bem acordar às 10h da manhã e, partir para a loucura com os meus dois compinchas=) e a tia Teresa (que é uma querida!)! Uma passagem rápida pelo Ikea para comprar louça para o jantar (sim, porque eu não costumo ter tanta gente lá em casa a jantar e à medida que os convidados vão aumentado, a louça vai diminuindo), um mega almoço buffet no chinês/japonês lá ao pé de casa e depois uma curta e rápida visita pelo Continente do Colombo. E voilá...tinhamos os ingredientes necessários para o nosso Jantar de Natal.
Após umas longas horas a arrumar a casa (já parecia a cinderela, de joelhos a esfregar o chão), eis que tudo estava limpo e a festa podia começar. Ás 19h30 começaram a chegar os primeiros convidados, todos aperaltados, como manda a tradição (que é como quem diz, como manda moi persone).
As horas foram passando, o jantar foi servido e os muitas garrafas de vinho foram bebidas. A alegria, badalhoquice e bebedeira, foram como sempre a banda sonora do jantar.
Por entre cantorias e gargalhadas lá fizemos a nossa troca de presentinhos, com base no amigo oculto (pois numa altura como esta, é sempre bom xular os amigos com um presente).

São pequenos momentos como este, que nos mostram como o mundo seria infeliz se não tivessemos amigos, para partilhar. Ao longo da minha curta e actual estadia pela terra, conheci muitas pessoas a quem a dado momento chamei de AMIGO. Mas esta tão conhecida e utilizada palavra, nem sempre tem o mesmo significado para todas as pessoas. Há quem os veja como simples companhia, ou como alguém conhecido.


Mas para mim...

AMIGO é aquele que está ao nosso lado nos bons e maus momentos; é aquele que nos carrega para casa após uma grande bebedeira; aquele que ri, canta, brinca connosco; é aquele que está ao nosso lado, quando o resto do mundo está contra nós, é aquele que nos faz sentir lindos e sensuais, mesmo quando estamos com muito mau aspecto; é aquele que nos defende, com unhas e dentes. Mas AMIGO também é aquele que nos critica e nos ensina a viver e a lutar pelos nossos objectivos, é aquele que nos puxa as orelhas e nos dá uma relanchada (que é como quem diz uma chapada) quando merecemos (muitas vezes!); é aquele que está sempre lá... Mas mais importante ainda, AMIGO é aquele que, mesmo estando longe, consegue sempre estar bem perto.

A todos os meus amigos...
Obrigada por fazerem parte da minha vida!



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Música   Cinema   17.ª Feira Laica   Edição Independente
Artesanato Urbano   Gastronomia   Poesia   Fruta e Legumes
Peixe e Carne   Espaço Infantil   Exposições Workshop'sEtc.   Etc.   Etc.   Etc.   Etc.   Etc.   Etc.   Etc. Etc.   Etc.   Etc.   Etc. Etc.   Etc.   Etc.   Etc.





Matadouro das Artes
sexta-feira.10.Dezembro
18h - Inauguração
18.30h - Leitura de poesia ( Miguel Manso, Sandra, Miguel Martins e Filipe Homem Fonseca)
20h - "Em rolamentos" Espaço ConTacto Cultural (documentário)
21h - Eitr (saxofone e pratos - concerto)
22h - Cacharolete (contadores de histórias)
23h - Baladi e Milos Tomic (cinema de animação)


Sábado.11.Dezembro
10h - Yoga (aula aberta)
12h - Demonstração Teatro Jovem (aula aberta)
13h - Demonstração Dança Jovem (aula aberta)
16h - "Esta é a nossa rua" Margarida Metello (documentário) por confirmar
17h - Baile Moldavo com orquestra (baile) por confirmar
18h - Tango (aula aberta)
19h - "Documento Boxe" Miguel Clara Vasconcelos (documentário)
20h - Felipe Felizardo (guitarra eléctrica - concerto)
21h - "Combate às escuras" Miguel Clara Vasconcelos (documentário)
22h - Irmãos Collyer (dueto de guitarras eléctricas - concerto
23h - Leitura de poesia (Diogo Vaz Pinto e David Teles Pereira)


Domingo.12.Dezembro
 10h - Dança Criativa Infantil (aula aberta)
11h - Cinema Mudo (espectáculo infantil)
12h - Atelier Infantil Cinema (espectáculo infantil) por confirmar
15h - Demonstração de Aéreos - artes circenses (aula aberta)
16h - Demonstração de Postura e Alongamento (aula aberta)
17h – “Terceiro Bê” Maria Remédio (documentário)
17.30h - "Escola 26" Leonor Noivo (documentário)
19h - Pedro Esteves (concerto)
20h - minta & the brook trout (concerto)
21h - Márcia (concerto)


 

Mapa



Mais informações em:
http://bazarfornodotijolo.blogspot.com/2010/12/matadouro-das-artes-programacao.html

Ora bem, eu que pensava que já tinha visto tudo, eis que volto a ser surpreendida por uma corrida de saltos altos. Sim, saltos altos, para ser mais precisa 8 cm.
Anda aqui uma mulher a esforçar-se, de vez em quando, para usar saltos, a colocar palmilhas de silicone nos sapatos, pomada e, pensos rápidos em todas as zonas propensas à formação de bolhas e estas loucas andam a fazer corridas de saltos altos. Aii vida!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010
Enviaram-me isto há pouco e achei super interessante. Para além de te dar alguma dicas sobre o que deves fazer para teres uma vida mais saudável, diz-te a tua idade consoante a tua alimentação.

Clica aqui e experimenta...é divertido!

Eu descobri que tenho 3 anos a mais!!
O que é ser heterossexual? Sabes? Parece que ainda existem pessoas que têm algumas dúvidas...não quanto à sua orientação sexual, mas quanto ao significado das palavras.
Ora bem, vamos lá acabar com qualquer dúvida que possa haver, relativamente a este "palavrão".

Heterossexualidade é a atracção sexual e/ou romântica entre indivíduos do sexo oposto, ou seja entre um homem e uma mulher. Segundo a Wikipédia "o adjectivo heterossexual é usado para descrever relações íntimas e/ou sexuais entre indivíduos do sexo masculino e do sexo feminino, os quais podem ou não identificar-se como heterossexuais".

Homossexualidade é o oposto da heterossexualidade, talvez por isso as pessoas os confundam tanto. Assim, é a atracção sexual e/ou romântica entre indivíduos do mesmo sexo, seja ele feminino (muitas vezes designado por lesbianismo), ou masculino.

Para terminar há que designar a terceira categoria de orientação sexual, a Bissexualidade. Ser bissexual é sentir atracção romântica ou sexual por pessoas do mesmo sexo e do sexo oposto. De acordo com a nossa amiga, Wikipédia "Bissexual é portanto o termo aplicado a seres e, mais comumente, pessoas, que se sentem atraídos por ambos os sexos, servindo portanto de um quase meio-termo entre o hetero e o homossexual".


Esclarecidas as dúvidas? Agora sim, podemos ver o vídeo.




Será que estas pessoas sabiam o significado da palavra?Hum...não me parece!
Sei que alguma mulheres poderão ficar ofendidas com este vídeo, mas há que levar tudo na "descontra". Nem tudo o que está aqui é verdade...(só a maior parte das coisas), mas no fundo eles gostam de nós é assim, caso contrário as relações não teriam assim tanta piada (de certo que os  homens discortam, mas também quem precisa da aprovação deles?)




PS: a imagem está um pouco má (também já tem alguns aninhos), mas o que importa mesmo é o que ele diz!
Eu tenho uma ideia: vamos todos à Venda do Coração. Vamos esvaziar o nosso vestuário das coisas que já não usamos. Vamos vendê-las e,  fazer alguém muito feliz!! Uma camisola, uns sapatos, um vestido, um casaco e até umas luvas chegam para ajudar...
Todas as quintas-feiras atrás do Mercado do Rato ao fundo/55B Rua Rodrigo da Fonseca ao fundo do parking, junta-te a nós e desfaz-te daquilo que já não usas.





Traz contigo roupas e sapatos que já não uses e que ainda estejam em boas condições, e lembra-te que todas as vendas revertem a favor de instituições de caridade.
Vamos ser solidários e fazer felizes quem mais precisa!!
quinta-feira, 2 de dezembro de 2010
Estão fartas de ser apalpadas no metro, por alguém (HOMEM) que descaradamente, no meio da confusão resolve colocar a mão onde não deve? E, não suportam aquele outro tipo de homem que se roça em nós, sem parar, com a desculpa que a carruagem está muito xeia... E então aqueles que se encostam a nós, quase cara-a-cara, com um hálito de quem já bebeu 10 cervejas, vomitou 3.
Proponho que se implante isto em Portugal. E o que é isto??
Ora vejam... pelos vossos próprios olhos...



Carruagens só para MULHERES!Sim, ouviram bem Só para MULHERES!
E isto é o que acontece, quando alguns homens decidem lá entrar. Levam aquilo que merecem, ah pois é!!!
Bora implementar isto em Lisboa???
Eu trato do abaixo-assinado!
Tcharan....
 

Vamos todos fazer um ohhhh, pois a candidatura conjunta de Portugal e Espanha não conseguiu obter votos suficientes para organizar o Campeonato do Mundo de Futebol de 2018. E, desta feita, quem é o campeão, quem é?RÚSSIA!
Epa, uma coisa é certa já não podem aumentar, novamente os imposto dando a desculpa de terem que gastar milhões a organizar o Mundial, por isso Sócrates, po ano vais ter de arranjar uma desculpa melhor, rapaz!!


Ontem ao fim da tarde resolvi dar uma volta pela baixa Lisboeta e, como já era de prever acabei na Fnac a cuscar as últimas novidades livrescas e tecnológicas. Numa das minhas muitas excursões pela sessão dos livros (sim, sou daquelas maluquinhas que anda lá ás voltas), eis que passei pela sessão "espiritualidades" e, resolvi dar uma olhadela (de como quem não quer a coisa). Surpresas das surpresas, encontrei um livro interessante (não, não é o Segredo!hehe), cujo nome "Cartas a uma jovem amiga" captou a minha atenção.
Ao que parece, e segundo informações presentes no livro, o autor que escreveu este livro, Jiddu Krishnamurti, foi um "grande instrutor espiritual conhecido e admirado por todo o mundo" e este livro engloba uma série de cartas "escritas ao longo de 12 anos -1948/1960 a uma jovem amiga que atravessava um período" de grande sofrimento psicológico.

Sei que parece um pouco lamechas e tudo o mais, mas acreditem que dentro de toda esta lamechice há coisas muito interessantes, escritas pelo senhor.

Vou-vos deixar um pequeno excerto:
«O relacionamento é uma coisa estranha; muito facilmente caímos na habituação a um relacionamento particular, onde as coisas são tomadas como garantidas, com a situação aceite, não se tolerando qualquer variação; não se considera nenhum movimento em direcção à incerteza, mesmo por um segundo. Tudo é de tal modo regulado, tornado "seguro", bem amarrado, que não há hipótese de frescura, de um respirar revitalizador. A isto, e a muito mais, se chama relacionamento. Se observarmos de perto, verificamos que o verdadeiro relacionamento é muito mais subtil, mais rápido do que um relâmpago, mais vasto do que a Terra, pois ele é VIDA. A vida é conflito. Queremos fazer do relacionamento, uma coisa grosseira, rígida, manipulável. Deste modo, ele perde a sua fragância, a sua beleza. Isto surge porque não amamos, e o amor é certamente a maior das coisas, pois nele acontece o completo abandono de nós mesmos



Após ter sido oficialmente lançado ao mundo em Janeiro de 2010, eis que o tão esperado “tablet” da Apple chega ao nosso país. Os muitos fãs que aguardavam a chegada do último grito da tecnologia – o IPad – já podem encontrá-lo, a partir de hoje, à venda nas lojas de electrodomésticos, do grupo Sonae.
O gadjet estará à venda em seis versões diferentes, com preços que rondarão os 499 euros e os 799 euros.

O Ipad é um dispositivo que junta o melhor do MacBook com o sistema operativo do IPhone, não esquecendo a funcionalidade do ecrã multitouch que permite com um simples toque de dedos aumentar ou diminuir uma imagem, seleccionar itens ou aceder à internet.

De entre as muitas funcionalidades deste gadjet, destaca-se ainda o facto de possuir uma aplicação IBooks, que é gratuita, e que permitirá que o utilizador leie e folheie os seus livros, revistas ou jornais favoritos.

Apesar de estar há pouco tempo no mercado, a verdade é que este gadjet já tem suscitado algumas críticas, pois muitos acreditam que vem acentuar a quebra das vendas dos jornais impressos, podendo levar à sua extinção.

A verdade, é que a dúvida mantém-se, poderá o IPad ser o futuro substituto dos jornais?


Juliana Melim
fonte: Sapo.pt
Poderá encontrar igualmente este artigo em http://blogdetails.wordpress.com/
segunda-feira, 29 de novembro de 2010
Este é, sem dúvida, das melhores músicas que eu já ouvi. Lembro-me de ouvi-la quando era bem pequenina e, o mais engraçado é que foi lançada no mesmo ano em que eu nasci, 1987. Ainda andava eu de fraldas e já dançava ao som desta música (isto é o que dá ter nascido, no meio de tios adolescentes).
Apesar de já terem passado 23 anos, a verdade é que eu continuo a achar este videoclip "um MÁXIMO". Para mim, o melhor de sempre!!



Então, lembram-se??
sexta-feira, 26 de novembro de 2010
A ex-pianista Alice Herz-Sommer é prova viva do poder da música. A sobrevivente mais antiga do mundo do Holocausto, comemorou na passada sexta-feira, dia 20 de Novembro, 107º aniversário.

Suportou as privações do gueto de Praga, a prisão num campo de concentração nazista e o assassinato de seu marido, a mãe e inúmeros outros membros da família. Somente o seu amor pela música, ela diz, sustentou ao longo desses anos de trevas e de desgosto.

Embora o seu conto de sobrevivência, seja surpreendente, o que talvez seja mais notável é que, apesar de ver a humanidade no seu pior, Sommer continua a ser uma optimista feroz e uma crente na bondade fundamental da humanidade. "Esta é a razão pela qual eu sou tão velha, mesmo agora, tenho certeza. Eu conheci a maldade, mas eu olho apenas para as coisas boas. O mundo é maravilhoso, ele é cheio de beleza e milagres, arte e música.", afirma Sommer.

Sommer nasceu em Praga em 1903, numa secular, família judaica de língua alemã. O seu pai tinha uma fábrica de balanças de precisão na cidade - que nessa altura ainda era parte do Império Austro-Húngaro - e sua mãe era uma talentosa pianista que tinha sido um amiga de infância de Gustav Mahler.

Começou a tocar piano aos 5 anos de idade,e aos 16 anos já dava aulas de piano.

Em 1931,apaixonou-se por um jovem músico, chamado Leopold Sommer, e duas semanas depois casaram. Tiveram o seu primeiro filho, Rafael, em 1937.

Em 1939, as tropas de Hitler marcharam sobre a cidade. Logo de seguida, os músicos judeus foram proibidos de realizar. Por um tempo curto, Sommer para ganhar dinheiro deu aulas particulares de piano, mas, cedo tornou-se impossível, pois os judeus foram proibidos de ensinar a não-judeus. "Tudo era proibido", ela disse ao jornal Haaretz. "Nós não poderíamos comprar mantimentos, apanhar o comboio ou ir ao parque."

No verão de 1942, sua mãe, Sophie, recebeu uma ordem de deportação. "Ela tinha 72 anos e estava doente," disse Sommer ao jornal The Times de Londres, em 2008.  "Até hoje eu não sei para onde é que ela foi. Foi o pior momento da minha vida."

Em 1943, foram obrigados a deixar Praga.  Sommer, seu marido e Raphael - com apenas seis - foram levados para um comboio e enviados para Terezin, campo de concentração de Theresienstadt, no norte do que é hoje a República Checa. Curiosamente, este foi um "campo de espectáculos": Os nazistas permitiram que os judeus fizessem espectáculos e peças teatrais. Ao mesmo tempo, Terezin estava sendo usado como uma plataforma para dezenas de milhares de prisioneiros, que foram levados para morrer em outros campos.

"Sempre que eu sabia que eu tinha um concerto, eu fiquei feliz",disse ao jornal Haaretz. "Nós realizávamos concertos numa sala do campo diante de uma plateia de 150 pessoas de idade, sem esperança, doentes e com fome. Viviam para a música. Era como comida para eles. Se eles não tivessem vindo [para nos ouvir], eles teriam morrido muito antes".

Sommer foi separada do marido, em Setembro de 1944. Leopold foi enviado para Auschwitz, e depois para Dachau, onde morreu de uma doença pouco antes do fim da guerra. Raphael quase teve o mesmo destino. Ele participou num espectáculo de ópera infantil, Brundibar, encenada por funcionários da Cruz Vermelha em 1944. Logo após o espectáculo, todas as crianças - com exceção de Rafael, e uma menina - foram enviados para as câmaras de gás em Auschwitz. "Das 15.000 crianças em nosso acampamento, Raphael foi um dos 130 que sobreviveu."

Quando as forças soviéticas libertaram Terezin em Maio de 1945, Sommer foi libertada, mas só quando chegou a Praga, ela percebeu a verdadeira dimensão do massacre de Hitler. "Ninguém mais voltou", disse ao Sunday Express. "Toda a família do meu marido, vários membros da minha família, meus amigos, todos os amigos da minha família, ninguém mais voltou. Eram tempos difíceis.

Sem nenhum motivo para ficar na Tchecoslováquia, que agora era um regime comunista, Sommer e seu filho fugiram para Israel em 1949.

Em 1962, ela participou do julgamento de Adolf Eichmann - o arquiteto do Holocausto - na cidade. "Eu tenho que dizer que eu tinha pena dele",disse ela ao jornal Haaretz. "Eu tenho pena de todo o povo alemão. Eles são pessoas maravilhosas, não são piores que outros. ... [O que eles fizeram] foi uma coisa terrível, mas foi Alexandre o Grande, melhor? Mal sempre existiu e sempre existirá, faz parte da nossa vida. "

Há um factor, que explica a longevidade de Sommer. "Em uma palavra:.. Optimismo. Quando somos pessimistas, o nosso corpo comporta-se de uma maneira que não é natural. Quando somos bons para os outros, eles são bons para nós. Quando nós damos, acabamos sempre por receber."





Fonte: IOLNewsTradução do artigo original. Para ver o texto original na íntegra cliquem aqui
Termino o mês de Novembro com um novo Voxpop para as Selecções.
Apesar da chuva lá consegui entrevistar as pessoas, que muito gentilmente me cediam alguns minutos da sua hora de almoço.
E descobri que, apesar de o segredo para se viver até os 100 anos ainda não ter sido descoberto, a verdade é que são cada vez mais as pessoas que querem viver até aos 100. E, muitas são as sugestões para se conseguir... Mas será que resultam?

Descobre aqui algumas das sugestões dos portugueses.
quinta-feira, 25 de novembro de 2010
Hoje estou de luto.
Estou de luto pela milhares de mulheres que todos os dias são vítimas de violência doméstica. Por todas aquelas que um dia viram o seu conto de fadas transformar-se num filme de terror. Pelas que sofrem, pelas que choram, pelas que escondem, pelas que têm vegonha, pelas que não têm coragem e, por todas aquelas que acabam por morrer.

Não se calem, denunciem!
“Hoje recebi flores!
Não é o meu aniversário
Ou nenhum dia especial.
Tivemos a nossa primeira discussão ontem à noite,
ele disse coisas cruéis que me ofenderam de verdade.
Mas eu sei que está arrependido e não as disse a sério,
porque ele me enviou flores hoje…

Ontem ele atirou-me contra a parede e começou a asfixiar-me
Parecia um pesadelo…
Mas eu sei que ele está arrependido
porque ele me enviou flores hoje.

Ontem à noite bateu-me e ameaçou matar-me.
Nem a maquilhagem ou as mangas compridas puderam ocultar os cortes e golpes que me ocasionou desta vez.
Não pude ir ao emprego hoje
porque não queria que se apercebessem.
Mas eu sei que está arrependido
porque ele me enviou flores hoje…

Ontem à noite ele voltou a bater-me, mas desta vez foi pior.
Se conseguir deixá-lo o que é que vou fazer?
Como poderia eu sozinha manter os meus filhos?
O que aconteceria se faltar o dinheiro? Tenho tanto medo dele!
Mas dependo muito dele que tenho medo de o deixar.
Mas eu sei que está arrependido
porque ele me enviou flores hoje.

Hoje é um dia muito especial: é o dia do meu funeral.
Ontem finalmente ele conseguiu matar-me.  Bateu-me até morrer.
Se ao menos tivesse a coragem e a força para o deixar…
Se tivesse pedido ajuda profissional…
Hoje não teria recebido flores!

autor: desconhecido


Não deixem que este seja o vosso destino.
Escrevam o vosso próprio destino
Liguem:  707 20 00 77
Associação Portuguesa de Apoio à Vitima
O 25 de Novembro de 1960 ficou conhecido mundialmente como o dia em que ocorreu o maior acto de violência já cometido contra mulheres Dominicanas, as Irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa que viviam à procura de soluções para problemas sociais que afligiam o seu País.

As Irmãs enfrentaram sucessivas prisões e libertações, sem deixar de lado o seu amor e a sua entrega à família e ao seu povo. No dia 25 de Novembro de 1960, acompanhadas de um amigo dirigiram-se para visitar os seus maridos presos, quando foram brutalmente assassinadas, numa operação militar montada pelos organismos de segurança do regime ditatorial de Rafael Trujillo. Heroínas da República Dominicana ficaram conhecidas como “ Las Mariposa”, o cognome que usavam nas suas actividades clandestinas.

O dia 25 de Novembro ficou consagrado como o “Dia da Não Violência Contra a Mulher” em Bogotá, na Colômbia, em 1981, por Federações de Mulheres do mundo inteiro, em homenagem às Irmãs , que responderam com a sua dignidade à violência, não somente contra a Mulher, mas contra todo um povo. A partir daí, esta data passou a ser conhecida como o “Dia Latino Americano da Não Violência Contra a Mulher”.

Mais tarde em Novembro de 1999, a Assembleia da ONU proclamou essa data como o "Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher” e convidou os Governos, Organizações Internacionais e ONGs a promoverem eventos todos os anos, como forma de dar visibilidade à violência que a Mulher sofre no dia-a-dia, apenas por ser Mulher.

A proclamação deste dia é o reconhecimento da comunidade internacional da necessidade de terminar com essa trágica epidemia de violência que destrói a vida de mulheres e é um dos grandes desafios na área dos direitos humanos.


Texto por: Guida Vieira
quarta-feira, 24 de novembro de 2010
Vem comemorar connosco o 20º aniversário do SOS RACISMO de 7 a 10 de Dezembro. São 4 dias de muita animação.




"Caras e Caros amig@s
No dia 10 de Dezembro de 1990, faz agora 20 anos, o SOS Racismo reunia com a Direcção e a Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas. Foi o primeiro dia de uma semana de actividades com debates e reuniões de apresentação da associação que culminou num grande concerto no Pavilhão dos Desportos, em
Lisboa.

   O SOS Racismo foi, portanto, fundado em 10 de Dezembro de 1990. A sua criação partiu da iniciativa de um grupo de pessoas que se propôs lutar contra o Racismo e a Xenofobia, e, desta forma, contribuir para a formação de uma sociedade em que tod@s tenham os mesmos direitos.
    O SOS Racismo é uma Associação Cultural legalizada em 1993 e com o estatuto de utilidade pública (P. C. De Utilidade Pública (DR 269 – 20/11/96). As suas áreas de intervenção são, resumidamente, as seguintes:
    - Apoio às populações ciganas e imigrantes;
    - Denúncia e acompanhamento de casos de discriminação racial;
    -Tomadas de posição pública contra todos os actos xenófobos e racistas, ou que promovam a discriminação (em Portugal e não só) e apresentação de medidas concretas que permitam combater a xenofobia e o racismo em Portugal (por isso a apresentação de uma propsta de lei, em 1996, na Assembleia da República, contra a Discriminação racial), bem como a participação em muitas outras propostas em relação a esta temática (educação, mediação sociocultural, direito à Habitação, leis de imigração, etc.);
    - Dinamização e participação em debates nas escolas (o SOS Racismo já realizou ou participou em mais de um milhar de debates em escolas, faculdades, associações, institutos, fundações, sindicatos, quer a nível nacional quer em outros países, nomeadamente França, Cabo Verde, Angola, Estado Espanhol, Alemanha, Itália, Inglaterra, Bélgica, Brasil, Marrocos, África do Sul, Guatemala, etc., etc.);
    - Elaboração de materiais pedagógicos sobre discriminação racial. Desde 1992 com o aparecimento da Fichas Didáctica (mais tarde vários materiais de educação intercultural e por último de Jogos Interculturais e cooperativos) e do primeiro Guia Anti-Racista (em 1992 e depois em 1996) , continuando pela elaboração da Colectânea de Direito de Estrangeiros (1997), Relatórios anuais (quer nacionais (1995, 1996, 2004, 2005, quer com organismos internacionais – Parlamento Europeu, ECRI, ERRC, e outros), Agendas temáticas (desde 2004 sem interrupções), estudos sobre a Comunidade Cigana (1996 e 2001), Comunidade Imigrante (2002), situação da Mulher Imigrante e Cigana (2005), estudos estes com a elaboração de inquéritos não só a todas as Câmaras Municipai, como a Sindicatos, Embaixadas e Associações de Imigrantes. Outros materiais foram sendo editados, como pequenas brochuras sobre a Extrema-Direita, ou as Claques de Futebol. Também desde 1991, e na medida das nossas possibilidades, temos editado um boletim que tem tido, desde o início, uma tiragem de mais de mil exemplares.
    - Intervenção Comunitária desde que a nossa sede está na Ameixoeira, participando na Rede Social e trabalhando com a população desse bairro (no âmbito do Programa Escolhas) ou na zona da Horta Nova com o projecto “Agita-te pelos Direitos Humanos”. É por todos os parceiros reconhecida a importância do SOS Racismo nesse trabalho.
    - Colaboração em distintas redes nacionais (Rede Anti-Racista) e internacionais (ENAR, da qual participamos no Conselho de Administração).
    - Foi, desde o início em 1999 o impulsionador da Festa da Diversidade, que teve o seu auge em 2007, com a participação de cerca de 80 Associações e mais de 20.000 pessoas a passarem na Praça do Comércio.
    - Esteve no primeiro COCAI e, desde a primeira hora, na CICDR. Também esteve presente nas comissões dos Anos Europeus contra o Racismo (1995 e 1997), bem como na Estrutura de Missão em 2007.

Claro que a luta por uma sociedade livre de discriminações, nomeadamente o trabalho para a que o racismo e a xenofobia não existam, não tem sido apenas efectuado pelo SOS Racismo. Muito pelo contrário. Muita gente, associações e instituições têm trabalhado por esse objectivo.
    Mas (quase) toda a gente reconhece o papel que o SOS Racismo tem desempenhado para que tal seja possível.
    É por isso que decidimos elaborar um vídeo que retrate esta luta. que mostre, de uma forma clara o que tem sido este trabalho em todas as vertentes focadas no início desta carta.

Tal como em todos estes 20 anos em que muita gente, de diferentes áreas culturais, contribuiu  para que esta actividade fosse visível em mais amplos sectores da população e ajudaram em muito a dar outra dimensão às nossas propostas, também agora nos socorremos de todas e todos estes amigos para relembrar que, infelizmente o combate que iniciámos juntos há 20 anos, necessita de continuidade.

 Mais uma vez, muitas vontades, muitos saberes, muitas amigas e amigos responderam ao nosso convite e a este desafio de marcar esta efeméride de uma forma que chame a atenção para o que tem vindo a ocorrer por esta Europa que não se cansa de clamar pelos direitos humanos mas que deles se vai afastando cada vezmais." José Falcão



Programa:

Dia 7/12: Cinemateca
Ante-estreia do Filme sobre os 20 anos do SOS Racismo e de várias curtas de realizadores portugueses.


De 8 a 10/12 no CLUBE FERROVIÁRIO, das 17h às 2h:
Música
Teatro
Stand-up
Curtas-metragens  
Exposições  
Feira do Livro


A partir das 19h:
CURTAS dos realizadores: Bruno Cabral; Ângelo Torres; Uncle C, Hugo G e Isabel Pato; João Dias; Manuel Mozos; Miguel Clara de Vasconcelos; Raquel Castro; Raquel Freire; Mito Elias; Rui Xavier; Sérgio Brás d'Almeida; Tiago Pereira


A partir das 21h30:
MÚSICA: João Afonso, Tito Paris, Zé Pedro, Guto Pires, Tó Tripes, Maria Viana, Pedro Jóia, Tano Brancamenta, Rini Luyks, King Mokadi, Maio Gumbé, Mimi, Coro da Casa da Achada, Pedro & Diana, Trium Vírus, Galissa, Soul Gipsy Estoril, Luanda Cozetti, Pedro Branco, Rita Pato e Patrícia Pina.

TEATRO: Thiago Justino, Tiago Gomes, Lusofonia Muda

STAND-UP: Luís Aleluia, João Baião, Oscar Branco, Nuno Melo, Vítor de Sousa, Guilherme Leite




E porque não custa nada ajudar, toca a ligar para este número de angariação de fundos para o SOS RACISMO: 760 501045 (0,72€)






SOS Racismo
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas