quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013
Já se questionaram o quão fugaz é a vida? Que de um momento para outro nos rouba aqueles de quem mais gostamos? Dei por mim a pensar nisso. A pensar em todos aqueles que já perdi e que vou perder (estou um pouco mórbida hoje, eu sei), e é uma realidade que isso vá acontecer. Porque, minhas leguminosas, nada é eterno. Acho que o remédio aqui é aprender a lidar com isso, algo que eu não sei bem fazer. Sou uma sentimentalista daquelas impossível. Que chora baba e ranho quando a melhor amiga lhe diz que vai casar. Acho que estão a ver o tipo.
Penso que a vida é como um livro, que a cada página pode acontecer algo drástico que muda completamente o rumo da história, só que neste caso as personagens somos nós.

1 comentários:

aNaMartins disse...

não podemos é pensar muito nisso, e aproveitar o que temos com quem temos e desfrutar como se todos os momentos fossem únicos. e de facto são, não temos dias iguais... beijinho

Enviar um comentário
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas