segunda-feira, 14 de maio de 2012
Hoje acordei com um grande estrondo lá em casa. Era o meu homem que andava, literalmente, à porrada com o ferro de engomar. Foi a primeira vez que assisti a um luta tão injusta. O único ruído que o ferro de engomar fazia era o barulho que um objeto faz quando é atirado para o chão. Voaram peças por tudo o que é lado. Tenho a impressão que, daqui a um mês, quando estiver a limpar a casa ainda vou encontrar peças do triste do ferro. E, escusado será dizer que o ferro morreu.
A verdade é que, já há algum tempo que aquele triste andava a trabalhar mal. Não passava a ferro como deve ser. Jorrava água por tudo o que é sitio. Sujava as peças brancas com ferrugem...enfim estava a precisar já de uma reforma, mas fomos adiando e adiando a compra, até que hoje estava o meu homem a passar a sua camisa nova quando ups...o ferro resolveu queimá-la. E, a partir daí foi o descalabro total: socos, gritos, ofensas...e, por fim morte.
Eu, sinceramente não sabia se me ria, ou se achava preocupante o meu homem estar à porrada com um ferro.
O que vale é que já fui comprar um substituto. Esperemos que este não tenha o mesmo triste destino!

3 comentários:

Beatriz disse...

Uma luta épica, sem dúvida, que demonstrou a clara superioridade do Homem em relação à Máquina ;)

aNaMartins disse...

até me fizeste rir com este episódio, o teu homem é que não deve achar piada nenhuma! :)

Miss S disse...

Triste fim que o teu ferro teve. Dá vontade de rir só de imaginar a luta. Mas coitado do teu homem...deve ter ficado completamente possuído ;)

Enviar um comentário
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas