sexta-feira, 9 de setembro de 2011
Nos últimos tempos virou moda ser pseudo-amigo de alguém. Ora, o que é isto de ser pseudo-amigo de uma pessoa? É quando conhecemos um amigo, do amigo, do amigo, do amigo... (podia continuar nisto a noite inteira) e resolvemos achar (não sei porque carga d'água) que também é nosso amigo e zás de o adicionar em tudo o que é rede social. E, o que é feito do contacto face-to-face ao invés do face-to-book (facebook)? Agora isto funciona assim?  Desculpem, meus amigos, mas tenho alguma dificuldade em aceitar pedidos de amizade de pessoas que eu não conheço, independentemente de ser o melhor amigo do meu amigo. Eu ainda sou do tempo do contacto físico e da sociabilidade real e não virtual. Alguns poderão acusar-me de ser old-school e essas tretas, mas amigos virtuais não são amigos reais. Lamento, se com esta afirmação estou a ferir susceptibilidades ou a deixar alguma criancinha traumatizada, mas é assim mesmo!


api.ning.com

3 comentários:

Tsuri disse...

Finalmente alguém que pensa como eu. Mas eu sou mais radical, nem facebook tenho. Já serve de desculpa para as pessoas não se comunicarem cara à cara, ou via telefone...enfim.
beijinho

Eu tenho facebook e nele tenho os meus amigos de infância, secundário e faculdade. Utilizo o facebook (tal como os meus amigos)para colocar a conversa em dia, pois estamos espalhados pelo país e pelo estrangeiro. No meu facebook, partilho algumas ideias, mas por exemplo não exponho fotos minhas e da minha família, amigos (tenho muitas fotos de paisagens, monumentos) e não aceito todos os convites. Bjnhos :)***

Concordo contigo. Eu não tenho facebook, pois a meu ver não serve para nada. Gosto do conhecer pessoas face-to-face, é bem mais interessante.

Enviar um comentário
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas