sábado, 5 de março de 2011
Hoje acordei com uma vontade enorme de dançar. Há muito tempo que não saio para dançar e já estou com saudades. Há uns anos atrás, ninguém me conseguia prender em casa numa sexta-feita ou num sábado à noite, mas os anos passam e as pessoas acabam por acomodar-se, e eu não fugi à regra. Sinto inveja desses tempos, dos tempos em que ninguém me conseguia parar, dos tempos em que dançava a noite inteira e me divertia à grande. Hoje não é tão fácil para mim divertir-me. Fiquei mais exigente. Não gosto de toda a música, nem de muitas discotecas. Hoje, aprecio uma boa conversa, num bar da esquina, com música ambiente. Sei que se calhar sou muito nova para dizer isto mas estou velha, pelo menos de espírito. Quem me conhece, sabe que há uns 3/4 anos atrás, eu era uma pessoa completamente diferente, daquela que sou hoje. Era meio desaparafusada, espontânea, e confiante. Achava-me a dona do mundo e, por momentos fui. Hoje, não me posso dar ao luxo de ser assim. Com um horário de trabalho de 8horas a fugir para as 9/10/11 horas a única coisa que me apetece fazer, numa sexta-feira à noite, é chegar a casa e relaxar. Ver um bom filme com gelado a acompanhar e dormir (sim, porque adoro dormir)! Mas de vez em quando, dá-me esta vontade de ser "a SOPA", de sair e dançar até de manhã, sem parar e, é nestas alturas que me apercebo de que algo em mim se perdeu.

1 comentários:

Mafas disse...

Sei o que isso é. E das poucas vezes em que o nosso filho não dorme em casa, nós aproveitamos para o fazer. às vezes ainda pensamos e se fossemos ao lux? Mas, por um ou outro motivo, o cansaço e a vontade de fazer ronha falam mais alto

Enviar um comentário
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas