sábado, 26 de fevereiro de 2011
Estou intrigada. Acabei de ler este artigo, do Miguel Esteves Cardoso, e fiquei um pouco preocupada com a maneiro como o senhor descreve a família, uma vez que difere completamente do modo como eu a vejo. Claro que tenho plena consciência de que sou uma eterna romântica, que gosta de ver as coisas "cor-de-rosa", mas a maneira radical, individualista e cruel como ele a descreve, incomoda-me de certo modo. É claro, que cada vez mais assistimos à transformação da família como um todo. Hoje em dia a ideia de família é diferente da ideia de família de há 30/40 anos atrás, mas creio que os ideais centrais de união, compreensão, entre-ajuda, amor, persistem. Ou estarei eu enganada?


3 comentários:

Sorteio no meu blogue!Participa...

Minha querida sopinha :) a nossa familia será aquilo que nós fizermos dela ;))

Mafas disse...

Que discurso mais pessimista. Este senhor deve ter tido muito más experiências. Todas as famílias têm altos e baixos, momentos bons e maus, mas é uma coisa muito boa e eu acredito que é pilar fundamental. E a família é aquilo que nós fizermos dela.

Enviar um comentário
As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas