Hoje, mais do que nunca é impensável falarmos de sociedades contemporâneas, sem falarmos das redes sociais. Elas são um fenómeno de popularidade em todo o mundo e, pouco a pouco ajudaram a redefinir os novos parâmetros da nossa sociedade. Uma sociedade que está interligada e conectada com tudo e com todos através de uma rede que vai cada vez mais além. Milhares de pessoas usam diariamente as redes sociais, e quando falamos de redes sociais não falamos só de Facebook, mas também de Twitter, Buzz, Wave, Orkut, Myspace, Hi5, Wayn, Delicious, LinkedIn.

Estas redes são utilizadas para as mais diversas actividades: partilha de informação, vídeos, imagens, networking empresarial, procura de emprego e, também para relacionamentos pessoais. As redes sociais estão a revolucionar a maneira como pensamos e agimos. Meios de comunicação ou empresas que se prezem têm uma página nas principais redes sociais. E, a partir destas veicula-se as mais diferentes informações, partilhando com milhares, senão milhões de utilizadores.

As redes sociais assumiram a posição de contra-poder ou se preferirem 5º poder, tornando cada utilizador um agente activo na vida social e política de um país. As redes sociais são capazes de unir os cidadãos em prol de uma causa, e de os levar até às ruas da cidade, como aconteceu em Portugal com o movimento “Geração à rasca“, movimento criado no Facebook e que reuniu milhões de jovens e familiares numa manifestação, em Lisboa. Até a força política rendeu-se a estas plataformas, abandonando os meios de comunicação tradicionais. As redes sociais tornaram-se imprescindíveis. Mas, até quando elas persistiram?


by Juliana Melim
in Bloguedetails
Ora deixem-me cá ver se percebi bem as novas políticas deste Governo: o IVA vai aumentar para 24 ou 25%; empresas como a REN e a TAP vão ser privatizadas (o que possivelmente quererá dizer um aumento das tarifas); o subsidio de Natal vai ser reduzido em 50%, os hospitais vão passar a ser dirigidos por privados; as tarifas moderadoras nos hospitais vão aumentar...os salários mantêem-se na mesma miséria.
Onde iremos nós parar? As pessoas que recebem pouco mais do que o salário mínimo já se esforçam por sobreviver neste país, como viveram? Será que ninguém pensa nisto? Sei que estamos em crise, mas se em crise significa colocar o povo à fome...venha uma Revolução!
O mais engraçado disto tudo, é que ainda há quem acha que o nosso caso é diferente do da Grécia, mas a verdade é que estamos a replicar as medidas que o Governo da Grécia aplicou, o ano passado e, vejam só qual o resultado. Só sei uma coisa, estou com medo, muito medo deste novo Governo.



Podem dar também uma olhadela a este artigo de opinião do Daniel de Oliveira, para o jornal Expresso.
Já ditado diz que, “não há duas sem três”. Após o fracasso do Buzz e do Wave, a Google resolve arriscar novamente e apresenta o Google +.  A gigante tenta colocar-se assim, na linha da frente das redes sociais, tendo como ser principal rival, o Facebook. Apesar de a Google ter sido a impulsionadora das rede sociais, com o Orkut, perdeu o seu lugar para o Facebook, a rede mais popular do momento, que já conta com mais de 750 milhões de utilizadores em todo o mundo. A nova rede social – Google + permitirá a partilha de mensagens, fotografias e comentários, à semelhança do seu rival, mas tem com o principal objectivo ajudar os utilizadores a organizarem os seus contactos criando “círculos” de amigos específicos, onde a privacidade das conversas pode ser escolhido de uma forma mais intuitiva.


by Juliana Melim
in Bloguedetails
quarta-feira, 29 de junho de 2011
Acho incrível a hipocrisia portuguesa. Hoje, quando regressava a casa de metro reparei que existia um lugar vazio, apesar de todo a carruagem estar a abarrotar de gente, até que me apercebi que o lugar que estava vazio tinha a seu lado, um homossexual. E, foi então que percebi o porquê de estar vazio. Aquele era um homossexual assumido, não daqueles que se escondem por detrás de um identidade que não é a dele ou de uma atitude machista, mas sim alguém que sabia o que era e não tinha medo de expressar-se. Mas, ao que parece a sua opção sexual não foi bem vista, uma vez que todos à sua volta recusaram-se sentar-se a seu lado. Escusado será dizer que à sua volta estavam homens (com isto não quero dizer que não há mulheres homofóbicas). É triste, este tipo de reacções continuarem a acontecer. Quando é que as pessoas vão crescer e deixar de discriminar os homossexuais? A homossexualidade é uma opção, não uma doença. As pessoas não deixam de ser seres humanos só porque têm a coragem de demonstrar uma opção sexual diferente daquela a que fomos acostumados.
terça-feira, 28 de junho de 2011
«Parece que a elite política europeia ficou indignada com a falta de convicção do novo ministro das finanças grego no programa medidas que a Europa tem imposto ao seu país. O que é extraordinário. Como pode o senhor Evangelos Venizelos ter dúvidas sobre um programa com tantas provas dadas na sua eficácia? Não é que agora há ministros nos países "mal comportados" que acham que estão no lugar para pensar? A União Europeia devia fazer já uma nova remodelação governamental na sua delegação em Atenas.
Pelo contrário, Pedro Passos Coelho, apresentado pelo saudoso e competente Durão Barroso à elite política europeia, causou excelente impressão no baile de debutantes em Bruxelas. Nos vários jornais portugueses os colunistas sociais em que se transformaram os correspondentes na capital belga contavam, embevecidos, da simpatia com que o novo primeiro-ministro foi recebido pela senhora Merkel, o senhor Sarkozy e demais correlegionários do PPE. E como Barroso o apresentava a pessoas bem relacionadas. E como sorriam todos. E como ele sabia estar. E como contrastou com os gregos, maltrapilhos e indisciplinados, que não sabem qual é o seu lugar. Passos Coelho, ao contrário do senhor Evangelos, acredita nos efeitos redentores da austeridade. Acredita de tal forma que prometeu, para gáudio da assistência, aumentar a dose. Lindo menino.
 De "bom aluno europeu", que destruiu toda a sua capacidade produtiva para seguir as diretivas comunitárias e que aceitou sem contestar regras de uma moeda única pensadas para a economia alemã, a "obediente aluno europeu", que aumentou o investimento, no princípio desta crise, quando recebeu ordens para o fazer, passámos a "cábula arrependido", que se roja no chão à espera de uma festa na cabeça. Talvez fosse altura de deixarmos de nos comportar como "aluno" e sermos uma parte na construção europeia. Talvez começando por nos sentarmos com os renegados gregos e irlandeses para termos uma estratégia coordenada. Mas para isso teríamos de abandonar este complexo de inferioridade que já faz parte da nossa identidade nacional.
 Estamos mais próximos da bancarrota e pagamos mais por o que pedimos, mas a semana de Passos Coelho foi excelente e a sua viagem em económica a Bruxelas não podia ter corrido melhor. Agradou à mais incompetente das elites políticas que a Europa conheceu nas últimas décadas. Os homens e mulheres que ficarão na história por ter afundado o projeto político e económico europeu gostaram da docilidade do rapaz. E a província festeja a boa imagem que o miúdo causou entre os senhores importantes de Bruxelas. Porque Passos acredita naquilo em que já ninguém acredita. Porque Passos não vê o nosso futuro em Atenas. Porque Passos têm a agenda ideológica que está na moda. E se os outros gostarem de nós, correrá tudo pelo melhor.
 Parece que ainda ninguém percebeu porque falhámos na Europa: porque nunca achámos que éramos europeus. Porque vivemos de mão estendida, sem ideias nossas e vontade de fazer valer os nossos interesses. Porque nunca deixámos de ser alunos. Até ser tarde demais para nos darmos ao respeito. Não, o problemas não é de Passos, que ainda nem aqueceu o lugar. O problema é mesmo nosso. Se somos subserviente, os nossos governantes também o serão. Mas é mesmo assim que as coisas são: manda quem pode, obedece quem deve. Não é?»



por: Daniel Oliveira
publicado no Expresso Online
extraído do site Arrastao
Tenho até sexta-feira para sair de casa. Esta pequena frase não me sai da cabeça desde ontem. Nos últimos dias tenho andado de um lado para outro a carregar as minhas tralhas para a nova casa, mas ainda falta muita coisa, que não gostaria de deixar para trás. É verdade que durante os 5 anos que vivi nesta casa, acumulei muita coisa (mas sou mulher, e isso já era esperado), mas há certas coisas, como os meus dossiês que gostaria de levar comigo. Ali está todo o meu percurso académico: as milhares de folhas que usei para estudar, apontamentos, fichas pedagógicas, documentos informativos, etc... que custa-me deitar fora, pois fazem parte de mim e descrevem um pouco daquilo por que passei. Mas a questão coloca-se: Onde é que os vos colocar na nova casa? Sim, porque não tenho muito espaço livre.
Era nesta altura, que sabia bem uns dias de férias para organizar tudo.
"Um caso misterioso ocorrido em Manicoré, interior do Amazonas, tem chamado a atenção de cientistas de todo o mundo. Uma jovem, de apenas 19 anos de idade, está grávida de um macaco chimpanzé. Na tarde deste sábado (25), alguns médicos e cientistas, brasileiros, japoneses, argentinos, americanos, e também uma equipe da NASA, estiveram no Amazonas para analisar o caso da garota.
A jovem, cujo nome está sendo preservado para não causar constrangimento, manteve a gravidez em sigilo até a barriga crescer e denunciar. Os pais foram os primeiros a saberem, mas não acreditaram na versão dada pela jovem, de que o pai seria o macaco.
O repórter de G17.com.br, Felipe Fernando Fonseca Fagundes Farias, conversou com os pais da jovem, neste sábado (25). A mãe da garota, disse que só acreditou na história quando os médicos confirmaram que o DNA do bebê que está sendo gerado pela garota, tem o DNA do macaco.
Já o pai, disse que desconfiava que a filha tinha um chamego com o macaco, mas achou que era apenas carinho de ser humano para animal de estimação. “Ela dormia na cama com o macaco, mas não imaginei que eles faziam algo demais”, disse o pai.
Sobre o futuro, o pai afirma que o melhor é promover o casamento da garota com o Chimpanzé. A mãe é contra."




Retirado do site G17

sexta-feira, 24 de junho de 2011
Vou mudar de casa. Após 5 anos a morar em Benfica, chegou a hora de dizer-lhe adeus. Com muita tristeza vou deixar-me ir... Vou sair da minha zona de conforto.
Muitas recordações guardo: umas boas, outras más, mas tudo isto faz parte da vida.
Hoje, olho para a que, em breve, será a minha antiga casa e já tenho saudades. Ali conheço tudo à minha volta, desde a loja do chinês, ao virar à esquina, à lojinha que vende pão quase á saída de Benfica. Há cinco anos quando cheguei à grande cidade, este foi o lugar onde me senti-me segura, e desde então nunca pensei morar em qualquer outro sítio. Hoje, vejo as coisas de maneira diferente, mas espero um dia cá voltar.  É certo que, esta casa não era a minha casa de sonho (longe disso), mas tornou-se na minha casa. Em algo que já fazia parte de mim.
quarta-feira, 22 de junho de 2011
Isto de andar de metro é como ir ao jardim zoológico. Vemos cada espécie diferente, todos os dias. Hoje apanhei um homem na estação, aos berros ao telemóvel. Estava do lado oposto á espera da carruagem e ouvi toda a conversa. Aliás, eu e toda a gente que lá estava ficou a saber que o senhor ia para a Pontinha ao novo "hiper comercial Xvita, ou lá como é que aquilo que se chama", citando as palavras do dito homem!
O Mundo esta em convulsão crescente nas últimas semanas... Há manifestações um pouco por todo o mundo, USA, Canadá, um pouco por toda a Europa e em particular na Grécia, e o que é que merece maior destaque nos nossos jornais? A possível saída do treinador do Porto, André Villas-Boas para o clube Britânico, Chelsea, merecedora até da deslocação de um enviado especial ao Reino Unido...
Mas que raio é que se passa com a nossa comunicação social?
segunda-feira, 20 de junho de 2011
A Kaylee Machado nasceu no dia 17 de Abril de 2008. Era um bébé saudável, mas pouco tempo mais tarde foi-lhe diagnosticado uma Distrofia Neuroaxonal infantil. Agora com três anos, "não consegue mastigar apresenta dificuldades em engolir, em controlar sua postura bem como manter a cabeça levantada, uma batalha que foi perdendo dia após dia."

Partilho com vocês esta mensagem, pois sei que esta informação é de confiança. E, os pais desta da Kaylee Machado, necessitam realmente de ajuda para custear o tratamento da criança.






Visitem o site kayleeshope e ajudem a ajudar a Kaylee. Um simples donativo, pode mudar a vida desta criança.


A ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), entidade responsável pela gestão e atribuição de nomes de domínios, vai permitir a criação de novos sufixos de Internet, que permitirão que os endereços terminem com qualquer palavra, em qualquer língua.
O objectivo desta mudança, que é uma das maiores mudanças, nos últimos anos, dos endereços onlines, é abrir o "sistema de endereços da internet às possibilidades da imaginação humana", afirmou o presidente e director-execuitivo do ICANN, Rod Beckstrom. No entanto, estes registos terão preços elevados, uma medida que visa evitar que os "Ciber-okupas" registem domínios, com o objectivo posterior de os venderem às marcas.
O ICANN começará a aceitar candidaturas para nomes a partir de 12 de Janeiro de 2012 até Abril do mesmo ano.


by Juliana Melim
in Blogdetails
E pronto...lá houve o casório! Tantos meses de preparação...tantos nervos...e puff...passou a correr!
Num abrir e fechar de olhos, já estavam casados.
A noiva entrou na igreja ao som da música Kissing you - da Banda sonora do filme Romeu e Julieta, um momento muito giro (sniff...sniff). Ainda mal tinha chegada ao pé do noivo e já havia lágrimas derramadas, um pouco por toda a igreja.
Seguiu-se o copo de água, num grande restaurante, com muitos convidados (cerca de 300), muita bebida, muita comida, muitas fotos, enfim...o de sempre. Escusado será dizer que às 11 horas da noite já estava tudo bêbedo e a dançar ao som das músicas do Quim Barreiros e do Emanuel, no meio da pista.
Quanto aos sapatos de salto-alto. Esses, como sempre, ficaram abandonados, algures debaixo da mesa!

Quanto aos noivos, esses estão algures pelo México a gozarem a sua tão merecida lua-de-mel.
Felicidades Sérgio e Margarida!
Hoje, mal cheguei ao trabalho deparei-me com este artigo de opinião do Tiago Mesquita, no, jornal Expresso,  e por uns segundo arrepiei-me toda só a imaginar toda a situação. E, a única coisa que me vem à cabeça é: Como é que é possivel?
A líder de motores de busca, Google, anunciou ontem, num evento em São Francisco, o lançamento do sistema de pesquisa por voz e imagem, esperado há muito por todos os seus utilizadores.  O sistema de pesquisa por voz estará preparado para reconhecer 230 milhões de palavras em inglês e será um exclusivo do browser Chrome e da variante inglesa do Google. Para os utilizadores que pretendam testar esta nova funcionalidade, ela estará disponível num ícone com um microfone que vai estar presente junto à caixa de pesquisa, de acordo com informações divulgadas no blogue oficial da empresa, Google Fellow. Mas, como nem todos gostam de comunicar através da voz, o sistema de pesquisa por imagens poderá ser a solução, com a sinalética de uma câmara na página images.google.com que vai permitir ao utilizador descarregar fotos e imagens que podem ser, posteriormente pesquisados e identificados pelo Google.

by Juliana Melim
in Bloguedetails
sexta-feira, 17 de junho de 2011
NÓS, o que significa esta palavra? A quarta pessoa do plural? A junção de 1+1?
Sempre vivi com rodeada do EU, ou do ELE e, só há pouco mais de um ano aprendi o que era NÓS. E o que é NÓS? É um sentimento, um estado de espírito? Eu diria que é um pouco das duas. É a junção de duas almas completamente diferentes, numa só. É a união de dois oposto: o eu e o ele. São duas pessoas distintas que juntam as suas vidas diferentes e separadas, uma à outra. É a divisão, é a partilha. É o abismo que separado o egocentrismo do egoísmo. Porque no NÓS elas deixam de existir. No NÓS o 2 torna-se 1.
Estes feriados por muito bom que sejam, deixam-me preguiçosa. Pareço um autentico caracol, arrastando-me de um lado para outro. Isso para não falar da soneira que, ultimamente, teima em aparecer logo a seguir ao almoço. É que não há quem consiga trabalhar assim!
Vá lá, que amanhã já é sexta-feira!
quarta-feira, 15 de junho de 2011
Na passada terça-feira, uma mulher tentou suicidar-se, numa das Torres do Teleférico do Parque das Nações.
O site Puta da Loucura postou as imagens dessa tentativa.
As imagens são um pouco chocantes, pelo que não recomendo a visualização a pessoas sensiveis
(Atenção: Não posso confirmar a veracidade das imagens)

Get it Right - Glee Cast

What have I done? I wish I could run
Away from this ship goin' under
Just tryin' to help, hurt everyone else
Now I feel the weight of the world is
On my shoulders
What can you do when your good isn't good enough?
When all that you touch tumbles down?
'Cause my best intentions keep making a mess of things
I just wanna fix it somehow
But how many times will it take?
Oh, how many times will it take for me?
To get it right
To get it ri-igh-ight
Can I start again with my faith shaken?
'Cause I can't go back and undo this
I just have to stay and face my mistakes
But if I get stronger and wiser
I'll get through this
What can you do when your good isn't good enough?
When all that you touch tumbles down?
'Cause my best intentions keep making a mess of things
I just wanna fix it somehow
But how many times will it take?
Oh, how many times will it take for me?
To get it right
So I throw up my fist
Throw a punch in the air
And accept the truth that sometimes life isn't fair
Yeah, I'll send down a wish
Yeah, I'll send up a prayer
And finally, someone will see
How much I care!
What can you do when your good isn't good enough?
When all that you touch tumbles down?
'Cause my best intentions keep making a mess of things
I just wanna fix it somehow
But how many it times will it take?
Oh, how many times will it take for me?
To get it right
To get it ri-igh-ight




Ok, a música não foi escrita a pensar em mim. Isso queria eu! Mas, sem dúvida que se adapta perfeitamente a mim!
terça-feira, 14 de junho de 2011
Não sei se isto de casar é contagioso, mas a verdade é que toda a gente à minha volta parece ter ficado contagiado. Não se fala de outra coisa a não ser casar e ter filhos. Eu só tenho uma coisa a dizer a respeito: MEDOOOO.
Sei que não estou a ficar mais nova, nem nada que se pareça, mas porra também não estou assim tão madura ao ponto de pensar em casar e ter filhos. Só essas ideias já me põem os pêlos em pé. Tenho tanta coisa que quero fazer, mas tanta coisa. E, sinto-me tão nova, tão criança que essas conversas assustam-me. Compreendo que haja mulheres cujo relógio biológico já disparou, mas o meu continua completamente parado, congelado, morto (graças a deus)! E, assim irá continuar nos próximos anos.
Há poucos anos, eu era uma pirralha que brincava com nenucos e, agora já me estão a falar em ter filhos e casar? Quero aproveitar o melhor da vida, quero alcançar todos os meus objectivos, quero...quero tanta coisa...

Cá estou eu de regresso, após 4 dias de mini-férias. E, que bem que estes feriados me fizeram. Saí de Lisboa e rumei a Proença-a-Nova onde participei numa despedida de solteira. Nunca tinha experienciado algo assim. Mas gostei. Não sou, particularmente fã do casamento, apesar de me babar pelos vestidos de noiva e de sonhar com uma grande festa. Mas, a verdade é que o casamento não é nada mais do que assinar um papel. E, sim sei o que vão dizer "que é um acto de amor", ou que "é o consumar de um acto", etc. Mas para mim não passa de um papel, e eu não preciso de assinar um papel para provar aquilo que eu sinto por alguém. Se calhar daqui a uns anos poderei mudar de ideias, não sei. Mas até lá, acredito que o casamento não é nada mais do que um enorme desperdício de dinheiro. No entanto, não condeno quem o faz.
A despedida de solteira, essa foi maluca como deveria ser. Muitas mulheres, muito álcool e uma festarola da aldeia a acompanhar. A futura noiva estava ao rubro. Feliz que só ela.
No sábado é o casamento.

Já lá diz o ditado: " se não os podes vencer, junta-te a eles".
A Greenpeace fez este spot publicitário utilizando uma das mais conhecidas personagens infantís de todo o mundo, o Ken, com vista à consciencialização das pessoas para a destruição das florestas. Cujo material é usado para as caixas onde estes bonecos são vendidos.
Segundo o jornal Expresso "os investigadores têm provas de que o líder líbio ordenou violações em  massa e, testemunhos indicam que comprou contentores com estimulantes sexuais, como o viagra, para fornecer aos soldados".

Não percebo qual é que é a dúvida em definir este tipo de actos, como crimes contra a humanidade. Ainda precisam avaliar? Enquanto perdem tempo a consultar papelada, centenas de mulheres são violadas, espancadas e, quem sabe até assassinadas.
É provável que muitos eleitores tenham votado no PSD para se verem livres de José Sócrates. Sobre as razões porque o líder do PS conseguiu somar tanto ódio escreverei amanhã.
Só que nestas eleições houve uma novidade: não há forma dos eleitores dizerem que foram enganados. Desta vez o voto contra quem está não podia ignorar o conteúdo do programa de quem vinha aí. Nunca um candidato a primeiro-ministro foi tão claro nos seus propósitos.
A descapitalização da segurança social, através da drástica redução do taxa social única; o provável aumento do IVA; a privatização parcial do Serviço Nacional de Saúde e da Escola Publica; a privatização das Águas de Portugal e de muitas empresas e serviços públicos; a liberalização dos despedimentos; e a redução das prestações sociais foram sufragadas nas urnas. Ninguém poderá dizer que Passos prometeu uma coisa e fez outra. Não foi assim com Durão Barroso. Não foi assim com José Sócrates. Mas Passos, honra lhe seja feita, foi claro.
Claro que quando as pessoas forem afetadas diretamente por estas medidas se irão opor. Claro que se vão sentir enganadas. Claro que vão protestar. Claro que vão falar mal da classe política. Mas espero que não se esqueçam nunca que a democracia exige responsabilidade.
Dito isto, não ignoro as culpas do PS, em particular (e ninguém pode dizer que não merece esta pesada derrota), e da esquerda em geral. Mas disso tratarei nos próximos dias. Agora fico-me por isto: o programa mais liberal da história da política nacional foi aprovado pelo povo. Vai doer. Mas dói com legitimidade democrática.
Escreverei, nos próximos dias, mais três textos sobre os resultados eleitorais, incluindo sobre o PS e restantes partidos.
Comentário de Daniel Oliveira
Retirado do jornal Expresso
"A regra bizarra da semana", é assim que esta medida é apelidada, por um site americano chamado TechCrunch. Isto depois de o Conselho Superior do Audiovisual Francês (CSA) proibir quaisquer referência às redes sociais: Facebook e Twitter, nos meios de comunicação sociais. De acordo com a nova lei, os meios de comunicação não podem apelar aos seus ouvintes para os seguirem através da internet, pois segundo o CSA " a referência aos sites é publicidade gratuita àquelas empresas americanas".



Só tenho uma questão a colocar: se as empresas fossem francesas esta lei aplicar-se-ia?
Não se fala noutra coisa, depois do resultado a favor do PSD, nas eleições a não ser em "mudança", mas será esta mudança uma coisa boa? Quero acreditar que sim, mas infelizmente tenho pouco confiança neste novo Governo. Só espero, sinceramente que daqui a 2 anos não estejamos na mesma situação que a Grécia.
domingo, 5 de junho de 2011
Quem será...quem será? Não o pai da criança, mas sim o próximo Primeiro-Ministro de Portugal?
Sócrates ou Passos Coelho?
Esta é uma das eleições mais importantes, desde o 25 de Abril, e a expectativa é muita, para saber quem vai liderar  Portugal...

E o vencedor é PASSOS COELHO!!!
Parabéns...acabou de ganhar a liderança de um País em plena crise económica.





Sócrates até à próxima!!
Estou super entusiasmada com o projecto protectchildrenonthenet. Poder fazer parte de uma coisa gigantesca que pode, realmente, mudar alguma coisa é fascinante.
As pessoas não têm a mínima noção do número de crianças que correm perigo, todos os dias, por navegarem na internet. O Mundo da Internet tornou-se o pátio de recreio de pedófilos que aproveitam-se da inocência das crianças para as aliciarem sexualmente. Só agora tive completa noção do quão perigoso são estas novas tecnologias. E devo dizer que, ontem, várias vezes me vieram as lágrimas aos olhos quando tive conhecimento do que, verdadeiramente, se passa por esse mundo, em relação a este tema.

Por isso, apelo a todos vós que visitem o site da protectchildrenonthenet e leiam todas as informações que lá estão e divulguem, partilhem e apoiem.


Pela segurança das nossas crianças. Por um Mundo melhor!
Hoje, celebra-se o Dia Mundial da Criança. Este dia assinala o reconhecimento de que todas as crianças têm direitos e, que esses devem ser respeitados. Mas, a verdade é que, todos os dias, esses mesmos direitos são violados. São inúmeros os perigos com que, actualmente as crianças se deparam e eles surgem de todos os lados, principalmente da Internet. Foi a pensar nesta ameaça que as Selecções e as Selecciones do Reader’s Digest aliadas à Mediadetails inauguraram, ontem, o site Português  e Espanhol da protectchildrenonthenet.

Esta é uma campanha internacional, que conta com o apoio do Reader’s Digest,  que pretende através de conteúdos informativos e actualizados alertar e educar os pais e as crianças a lidarem com os problemas de segurança na Internet. O objectivo é fornecer conselhos importantes sobre o que os pais e a sociedade podem fazer para colocar um fim aos predadores sexuais online. Uma das soluções apresentadas para tornar mais segura a navegação dos jovens é a adesão ao chamado Botão de Segurança, já utilizado em alguns países, como a Inglaterra e a França. Este Botão de Segurança é um ícone no monitor que ao ser accionado pela criança, que se sente ameaçada, liga o utilizador à Polícia.

Os demais países da Europa precisam de um mecanismo assim, no entanto alguns governos continuam cépticos quanto à sua implementação. Por isso, a protectchildrenonthenet, juntamente com as Selecções e as Selecciones ”apela aos cidadãos que pressionem os seus governos a tomarem decisões rápidas para proteger os jovens utilizadores da Internet”. Faça-se ouvir. Cabe a cada um de nós tornar o Mundo um lugar mais seguro para as crianças.

Para visitar a versão em português clique aqui
Para visitar a versão em espanhol clique aqui


Juliana Melim
in Blogdetails
Neste ano, em que se assinala mais um Dia Mundial da Criança, não nos podemos esquecer:
  •  das milhares de crianças que todos os dias são escravizadas;
  • de todas aquelas que são, diáriamente obrigada a trabalhar em condições deploráveis;
  • de todas aquelas que são maltratadas e abandonadas pela família;
  • de todas aquelas que sofrem;
  • de todas aquelas que são vítimas de abusos sexuais;
  • de todas aquelas que nunca foram amadas;
  • de todas aquelas que não podem, nem sabem o que é ser criança


Todos os dias deveriam ser o VOSSO dia.
FELIZ DIA DA CRIANÇA!




As Conversas da Sopa. Com tecnologia do Blogger.

A Sopa no Facebook

Todos os conteúdos deste site estão protegido pela lei internacional deCopyright e, não podem ser copiados, descarregados ou retransmitidos sem o consentimento prévio da autora.

Pesquisa

Estatísticas